terça-feira, novembro 15, 2005

O homem ressentido

Há no entanto uma história sobre os tempos de juventude de Cavaco Silva que me contou há dias uma sua conterrânea e que confio ser verdadeira. Cavaco não terá feito os seus anos de formação secundária na escola industrial por não ter conseguido as aptidões para o liceu e terá ficado sempre com esta malapata contra os seus colegas que o conseguiram. E por outro lado perdeu esse importante momento de formação cultural e cívica que sempre foi o liceu. Foto do Tugir.

5 comentários:

Anónimo disse...

Agora temos aqui o 24 horas...
Um pouco mais de argúcia, p.f.
A esquerda em pleno fait-divers de capoeira!...

morpheu disse...

Haverá no post algum ressentimento da parte do autor? O bom das coisas é podermos expressar-nos sem contudo tomarmos, na via pública, uma opinião tendenciosa. Este blog andava muito mais interessante sem opiniões políticas (e eu até gosto de política (corrijo: gostava, porque os políticos cada vez andam mais gananciosos do poder pelo poder e quem escreve sobre política cada vez parece menos independente)).

JPN disse...

A ideia de que o post seja ressentido é boa e vou pensar nisso. O ressentimento é sempre algo que nos apanha pela socapa, pelas costas, e por isso é totalmente irrelevante a minha eventual negação de que haja ressentimento. Até porque prefiro que o haja e eu o apanhe em contramão do que negá-lo, vivificando-o, deixando-o medrar. A possibilidade que isso me deixa? - Vou tentar escrever sobre as razões que me fizeram dar importância a este "aparente" fait-divers de capoeira. Mas isso, vai ser em post. Por agora apenas o meu obrigado.

ed disse...

É triste dar guarida a estas insinuações. É triste descer ao nível dos boatos de origem sempre duvidosa. É triste perder a compostura. É triste ...

JPN disse...

Eduardo, não são insinuações. Muito menos boatos. Muito menos de origem duvidosa. E a minha resposta sobre a relevância destes dados para a formulação da minha opinião, é assunto de post posterior. Para o qual peço a paciência de esperares.