terça-feira, janeiro 03, 2006

Rol para 2006

O mais curioso no meu post anterior - que quase parece uma declaração de guerra ao fazer humano - é que ele surge num momento em que me apetece realizar algumas coisas que tenho como preciosas. Apetece-me sair por aí - a solo ou com a Guida - com a minha câmera de vídeo e apanhar os repentes, os instantes desta cidade em directo. Já falei nisso a outras pessoas aliás. Um dia destes fazemos uma aventura dessas. Fazer de quase tudo um gesto, um olhar. Apetece-me procurar a linguagem cénica. Apetece-me fazê-lo com um pequeno grupo de pessoas com quem fiz O Gato. Apetece-me escrever. Não só as formas mais antigas de escrever. Descobrir novas formas de interpretar o mundo. De roubar siginificados às coisas. Apetece-me reactivar o site da Escrita Teatral e agora fazê-lo com mais gente que ao longo do tempo descobriu naquele espaço uma porta aberta sobre a nossa escrita teatral.

3 comentários:

Lyra disse...

e há tanta gente a respirar sem estar viva não é?! a esses sim, a esses apetece fazer sorrir.

Lyra disse...

(e o comentario era no post anterior..fica assim. já está)

e inventar palavras? é bom inventar palavras.

paleta disse...

quando saires à rua avisa, para que nos encontremos nos olhares
beijinhos e feliz ano