quinta-feira, fevereiro 23, 2006

Caldelas em 3 Dimensões

Abençoado Google. Através dele vou ter a este artigo do Diário do Minho que cita o livro "Caldelas em 3 Dimensões", de Domingos Rodrigues. Caldelas em 3 Dimensões é a primeira obra literária do autor. Há muito que os amigos esperavam um outro livro, iniciado muitos anos antes, sobre o percurso de um rapaz que se veio a tornar seminarista, que estudou em Lausanne e chegou mesmo a ser ordenado sacerdote na sua terra natal, Caldelas. Eu sei que é completamente despropositado dizer isto aqui, assim, mas apetece-me repeti-lo: Domingos Rodrigues era um homem bom, dos melhores que conheci em toda a minha vida. É para ele que olho quando penso num modelo. Numa referência. Se um dia disserem de mim apenas isso, ficarei contente. Acho que o maior elogio que lhe posso fazer é o de nunca me ter feito fazer perceber o que é que ele queria que eu fosse. Educou-nos, a mim e aos meus irmãos, numa das épocas mais díficeis para se educar um filho. Corriam os primeiros tempos da Revolução. Várias vezes lhe chamei fascista, por não me deixar fazer algo profundamente irrelevante e ainda hoje me lembro como ele sofria com isso. Faço um rascunho neste blogue, assinalo: quero escrever mais sobre o meu pai. Saber que ele vive para além da memória que tenho dele, nalguma parte deste mundo cibernauta comovo-me muito.

2 comentários:

Luis disse...

Educou-te bem, Joaquim.

JPN disse...

abç, Luís