domingo, julho 16, 2006

O calor do post

Começa a clarear sobre Lisboa, sobre o Tejo. É magnífico o dorso do rio. Fere-me os olhos e essa ferida, é a minha vida.

1 comentário:

M em Campanhã disse...

escrever assim é o caminho (escrever como deve ser) agarrar o rio a vida pela ferida, gajo ou gaja, tanto faz