sexta-feira, dezembro 15, 2006

Lisboa, menina e Outra

Um entalanço do eléctrico - ou uma impaciência típica de sexta-feira - levou-me hoje a descer a pé, da Graça até à Rua da Conceição. Lisboa com frio e sol é uma princesa, árabe. Meio entalada nos seus cachecóis, nas suas luvas, abeirando-se do postigo, da luz. O Miradouro de Santa Luzia. Passo ao Aljube e olho. Olharemos sempre. Quase que penso, olharemos sempre mesmo se um dia a substituirem por um condomínio fechado. Ao chegar à Rua da Conceição viro para a Rua do Ouro, vou apanhar o Elevador de Santa Justa. Nesse instante Lisboa parece-me outra cidade. Não é bem isso. Nesse instante Lisboa faz-me lembrar outras cidades. Paris, Madrid, Nova Iorque, Bruxelas. Cidades que nunca vi em Lisboa. Que agora vislumbro. E fico a pensar em como uma cidade é muito parecida com as pessoas. Brilha mais quando, através dela, outras são as cidades que vemos.

2 comentários:

Ricardo disse...

É a cidade mágica. Sempre o disse. E a Graça? Já viste como está mais bonita? Um grande abraço.

Ricardo disse...

É a cidade mágica. Sempre o disse. E a Graça? Já viste como está mais bonita? Um grande abraço.