quinta-feira, dezembro 21, 2006

Luzes de Natal

Não sou do Natal. Consigo gostar do frio diante de uma lareira, na casa aquecida, mas não sou do Natal. Consolo-me, como todos, com as prendas, os doces, as filhós, as azevias de amêndoa, a roupa velha, mas não sou do Natal. Nunca fui. E desde que o meu pai morreu que sou menos ainda. Sobram motivos para o desalento neste Natal. Vai fazer precisamente um mês que eles emigraram para a Patagónia chilena. O único consolo é que não vou ter que fingir que gosto da época. Que a acho muito comovente. Não acho. A única coisa que me distrai são as luzes de natal dentro de casa, devolvendo-a, nem que seja por fracções de segundo, a uma solidão da escuridão. É nesse breve e intermitente apagar de luzes que o meu Natal existe.

3 comentários:

origami disse...

:) Não sou das passagens de ano. E este ano não tenho nada para fingir.

at disse...

Também não sou desta quadra mas não me importo de fingir onde há crianças. Boas Festas!

Carla disse...

Deixo-te um rasto de luzinhas e um beijo de aconchego.