sexta-feira, janeiro 19, 2007

Serão de trabalhadores

Eu dizia, tenho a morte toda para dormir. Há mais de vinte anos que sou assim, nocturno. A noite faz-me bem, ilumina-me. Sou fotossintético também assim, com os raios de luar a baterem sobre o dorso do rio, o cheiro do pão acabado de cozer a estalar nas minhas mãos, as peles suadas à nora com tanto desatino, os olhares meio perdidos na imensidão e no deserto que uma vida, principalmente se olhada de frente, pode constituir. A noite das ideias, dos impulsos, dessa vontade incontrolável de escrever. A palavra mais bonita que o meu pai me ensinou foi serão. Hoje o papá vai ter de fazer serão, avisava a minha mãe, ainda pela tarde. E depois do jantar arrumávamos a mesa, punhamos a pasta dele em cima da mesa e ele fazia o seu trabalho mensal de chefe de pessoal, tudo à mão, o meu irmão mais velho, a troco de umas moedas, por vezes ajudava-o, tinha uma régua que ía baixando no rol dos nomes e lia-os para o meu pai em seguida os confirmar, nós ficávamos a ver televisão sem som enquanto ouvíamos em voz alta o recitativo de todos os adéritos, paulas, celestes e antónios que trabalhavam na fábrica da FOC em Mafra, não sei se esta é a primeira noite que me lembro, agora apetece-me que seja, tanto que este post era para se chamar nocturnidade, mas vai ser, serão. Oq ue quer dizer serão?

1 comentário:

guida disse...

Serão, s.m. Espaço de tempo entre o anoitecer e a hora a que nos deitamos.
Trabalho que se faz nesse período.

Serão, v. futuro do verbo ser na terceira pessoa do plural.

Ao serão, entre o anoitecer e a hora a que nos deitamos,
serão os outros em que em nós não são antes do anoitecer.