quarta-feira, fevereiro 07, 2007

Farrope de Poesia: António Franco Alexandre

O Farrope de Poesia do B.Leza, uma organização da Sofia Marques e da Inês Oliveira, está a ganhar público sessão após sessão. Ontem no palco Vera Mantero, Rita Loureiro, Gonçalo Amorim e Nuno M. Cardoso disseram António Franco Alexandre e Nuno Rebelo e João Lobo andaram ali a imaginar sonoridades para o silêncio do poeta. Noite alta, noite em grande, noite em par: as vozes de Nuno M. Cardoso e Gonçalo Amorim são especialmente timbradas para o destroçar poético, Vera Mantero e Rita Loureiro formaram um dueto interpretativo que se completava de modo singular entre a expressividade gestual de uma e a intensidade dramática da outra e, por último, João Lobo e Nuno Rebelo criaram um ambiente aberto, intenso, feliz na articulação com a desconstrução sonora do poema.

1 comentário:

no baile da d. ester disse...

Nuno Rebelo e João Lobo são bestiais, confesso que foi a minha parte preferida do espectáculo. Fui uma das que aumentou a audiência ;)