quinta-feira, junho 07, 2007

Ponte encerrada ao trânsito

Quando olho para os blogues que existem tenho alguma dificuldade em explicar a mim mesmo o que é a blogosfera. O acto de escrever um blogue, na diversidade que assume (registo político, artístico, poético, confessional, grupal, diarístico, etc) tem tendência a fazer esquecer a percepção sobre o próprio acto. Ando cá faz por estes dias de Junho quatro anos, e ainda não sei o que é escrever aqui. Não é alimentar um site, embora seja aqui, na web, e o blogue pareça uma espécie de site, não é escrever para o DN Jovem, embora seja aquela festa e aquela adrenalina que era ver a nossa expressão pública em papel de jornal, não é um chat, embora a interactividade dos comentários seja muitas vezes tão intensa que pareça que tudo está a ser feito online, não é nada do que até já aqui fizémos, pensámos, realizámos. É como se ao escrever num blogue, tivessemos uma borracha que apagasse o trilho, o rasto. Escrever um blogue o que é?, fica sem resposta minha. Como a vida. Há no entanto um momento onde o que é escrever num blogue ganha uma centelha de luz. Quando um blogue fecha a porta. LP, J, PB, que conheci pela primeira vez no DN Jovem, fecharam a sua tabanca. Uma daquelas pontes diárias que atravessava. E ao ir novamente lá e perceber que se os quiser encontrar vou ter de pegar num telefone, seguir um rasto na web, ou ficar à espera dos novos caminhos que aqui voltarão a fazer, tive uma pequena ideia do imenso que a blogosfera é.

4 comentários:

Alba disse...

E isso é um pouco angustiante, não é? Uma decisão, uma partida e click que nos podia ligar a uma comunicação plena de cumplicidades deixa de ser mágico.

vague disse...

E para alimentar a inquietação, o teu blog é do signo gémeos, o q não quer dizer rigorosamente nada :)

Engraçado o q dizes. Às vezes penso q se um dia me cansar e me apetecer não dar continuidade ao blog e à interacção que existe, basta-me fazer delete e desligar o PC. E as pessoas, q não conheço, passarão a fazer parte do meu imaginário; as pessoas q 'conheço' daqui e pensarei nelas como se ao fechar a porta do blog estivesse a dizer adeus a essas pessoas. De certa forma esta interactividade acaba por se fundir na nossa pele e 2, 3, 4 anos é muito tempo para que se retire da pele uma marca, sem sofrer um pouco.
Afinal e de certa forma encontramo-nos todos, aqui ou ali, a respirar o mesmo ar.

Já tinha dito q este título tem magia :)

Isabela disse...

Escrever um blogue é pensar. Escrever é sempre pensar e desejar partilhar esse pensamento.
Foi sempre assim. Beijos. Tenho saudades tuas.

M em Campanhã disse...

um blog é às vezes também aquele caderno, aquele toque onde as palavras que nos nascem desejam estar, só aquele, já não serve uma folha qualquer. e concordo com a Isabela, escrever é pensar melhor. é sermos melhores que nós próprios.