quarta-feira, junho 11, 2008

A mercearia do bairro

Paradoxos da sociedade da abundância em dia de bloqueio: saio no supermercado onde não havia nada e entro numa pequena mercearia de bairro com as prateleiras cheias. É uma pequena vingança de David contra Golias, este sorriso do merceeiro dizendo-me, temos cá tudo, claro. As pessoas olham-se estranhamente. É como se se olhassem para dentro e não gostassem do que vêem. É como se percebessem como é que são feitos os seus circuitos de abastecimento. Uma velhota na fila do merceeiro, sábia:
- Só quando estamos doentes é que olhamos para nós.
E outra, os velhos são tramados:
- Doentes, ou velhos!
- É a mesma coisa. Talvez agora a nossa vida seja melhor.
{imagem daqui}

1 comentário:

Marco disse...

A minha mulher viveu hoje a mesma situação, aqui nos Olivais!
:-)