domingo, abril 05, 2009

Mudar de vida

Quando eu era miúdo os meus pais estavam sempre a mudar de casa. Quando cheguei aos sete anos já tinha conhecido cinco casas. Lembro-me de quatro. Tinham alma cigana os meus pais, gozavam os meus tios. Depois viemos para Lisboa, para os Olivais, e acalmaram. Passados trinta e sete anos ainda mantemos a mesma morada de família. Os genes andarilhos continuaram em mim: nos últimos seis anos já experimentei quatro casas. Todas elas com duas constantes: eram casas de homem solteiro (ou de pai de quinze em quinze dias) e eram casas viradas para o rio mais bonito que corre na minha aldeia. Ao mudar de vida em Maio, uma constante ainda: manteremos o rio diante dos nossos dias, das nossas noites.

2 comentários:

humming disse...

Há dias contei em quantas casas já morei. 25. Em Maio mudo outra vez...

CCF disse...

É importante é ter sempre um rio por perto :) E pensar que corre para o mar.
Abraço,
~CC~