domingo, julho 17, 2005

Saturnada

Ela hoje chegou com os olhos a faiscar. Primeiro foi à Naboki comprar um livro de poemas de um poeta moçambicano, de cujo desafio à tristeza ainda quererei voltar a falar. Depois, disse, hoje Saturno vai-se embora e só voltará daqui a trinta anos. Olhei-a com cara de espanto, não sei ler no céu, nas mãos. Ela respondeu, descobri porque é que estava triste, porque é que sou melancólica. Atenção, a Guida é uma das pessoa mais bonitas que conheço e vive de bem com a vida e a vida tem-na tratado também com carinho. A tristeza não é um acontecimento, este ou aquele, é um geito, um modo, uma maneira. Mas hoje, percebeu, porque alguém lhe leu nas mãos, na carta astrológica, no futuro, no imenso futuro que lhe antevemos, alguém lhe leu, estás saturnada.

5 comentários:

anl disse...

Hoje vi-te na esplanada da Graça. Disse-te olá quando me fui embora. Mas o que eu queria dizer-te é que gosto das tuas palavras. São um dos meus vícios diários. Talvez te diga outro dia.

JPN disse...

não te ouvi. mas apercebi-me a certa altura que o teu lugar estava vago. ter-te-ía respondido. olá é uma palavra de que gosto muito também. Um dos meus muitos vicios diários.:)

maresia disse...

a G. é uma mulher bonita, é certo, e as mulheres bonitas têm muito que ser lido nas mãos...

JPN disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
JPN disse...

tu também és uma mulher muito bonita. falas por isso do que sabes.