quarta-feira, agosto 31, 2005

Comunidade

Gostaria de ser dádiva. Desde que me reconheço como gente tenho um sonho, ser em estado de dação. Lembro-me de em 81 estar sentado, meio louco e abandonado à minha solidão na praia da Marreta, em Sagres. Era de noite, o escuro vinha de todos os lados, ouvia apenas o barulho do mar. Senti-me parte da terra, do universo, fundindo-me, tudo o que em mim era matéria era refém deste sonho de diluição no mundo. Foi uma experiência sensível, irrepetível de forma tão expontânea. Mas de uma forma pulsional é esse encontro, esse estado de diluição no mundo que procuro quando conscientemente ardo, ou procuro um sonho qualquer.

5 comentários:

Celta disse...

E a comunidade diz: anda aqui a malta a escrever um post quando o rei faz anos, e logo nesse dia de real aniversário tens um ataque de verborreia e empurras a coisa lá para baixo. Tá mal :-)

JPN disse...

Vá, lá, um empurrãozinho para ajudar...

Celta disse...

Eh, eh, eh, até tenho vertigens...

sa disse...

joaquim acho que a praia de sagres se chama *mareta*

JPN disse...

também me parece, lol