quarta-feira, setembro 21, 2005

Geografias

(Desculpem-me a falta de acentuacao, a geografia do teclado nao me permite mais) Tinha saudades de respirar o mesmo ar. Ha tantos posts por ler... Sentia-me longe. O respirar so faz sentido em casa ou no circuito do dia-a-dia? Acho que sim. O cliche barato do abandonar para correr de novo para os bracos dos amantes, com desejo renovado. Viajar e descontinuar-me. Parar a vida que tenho no sitio do costume e cortar amarras com o inevitavel familiar afectivo o passado o quotidiano. A sensacao nao e necessariamente confortavel. Nao e impossivel de pesar no peito pois caso contrario no partiriamos nunca. Uma ansiedade permanente que se instala quando deixamos as nossas paisagens para tras e que nao sossega: acorda e dispersa-se pelas nossas celulas a cada segundo. E a vontade de chegar que nao passa nunca, mesmo quando se esta sempre a chegar a qualquer lado ha dez dias. Eu mais pequena que sempre. O mundo e grande

2 comentários:

JPN disse...

nós por cá também temos saudades. traz que contar quando vieres...

mr disse...

pelos vistos não vai trazer grande coisa, viajar a pensar voltar para casa....