quarta-feira, junho 14, 2006

Sempre que os céus se zangam a primeira imagem que me ocorre é a da minha avó Aurora, sentada no banco corrido da entrada da Moradia do Pinhal, em Caldelas. Consumia rosários inteiros numa ladainha incompreensível enquanto maldizia o filho e a nora, que tinham ido subir o Monte S. Pedro deixando-a ali plantada com três netos e tanta fúria divina.

5 comentários:

Lyra disse...

A minha avó Guilhermina, fazia lume, para onde deitava pedaços de rosmaninho e rezava a Santa Barbara , "Santa Bárbara Virgem se levantou e no seu livrinho de ouro pegou. O Senhor lhe perguntou: Para onde vais Bárbara? Vou juntar trovoadas que andam pelo mundo espalhadas. Pois Bárbara virgem e junta-as para onde não haja pão, nem vinho, nem bafo de menino, nem galo a cantar, nem boi a urinar. Pela graça de Deus e da Virgem Maria, reza-se um Pai Nosso e uma Avé Maria"
:)
Quando o céu se inquieta traz-me o cheiro a rosmaninho e a avó Guilhermina :)

Luis disse...

Que a ira dos céus te lembre sempre a infãncia, Joaquim.
Abraços

textura disse...

:)

Sempre que os céus se zangam e os vejo alumiar e os ouço rugir, o coração bate muito rápido.
Num respeito deslumbrado, já me vou pondo à janela.
E ali fico, hipnotizada, com o efeito natural que as nuvens e a humaidade logram, e a chuva molha-me a ponta do nariz.
É o meu espectáculo natural preferido.
A cadela enrola-se nos meus pés e já não dorme na cozinha nessas noites.

pigassola disse...

curiosa, uma das minhas avós também se chamava aurora e dizia ai credo, minha nossa senhora, deus nosso senhor nos livre e guarde, quando havia tempestades.

E eu sempre tive um fascinio enorme pela força dos relâmpagos e dos trovões, poucas coisas são mais belas do que ver uma tempestade tropical, fica-se entre o fascinio da vida e da natureza e a presença da possibilidade do fim.

Elisa disse...

Eu gosto de ver os raios no céu. Não gosto do barulho dos trovões. Mas não pode ser uma coisa sem a outra. Gostava que fosses ao meu blog novo JPN... http://livrotriste.blogspot.com. Aviso desde já que os textos são longos...