segunda-feira, julho 24, 2006

O Rivoli por um anel de rubi

Não se pode amar alguém que não gosta da mesma canção.

5 comentários:

arrudA disse...

não se pode cantar

alguem que

não

goste da mesma


canção



abs de arrudA

rui mota disse...

Não sabia que o Rui Rio gostava de cantar...

poet bomber disse...

.
.
Entravas pelo outro lado das palavras. Grave,
decidias das sílabas, subias
por de dentro do verso, declinada
e certa. Atravessavas
o centro do silêncio. Gravemente
intacta.
.
.
José Augusto Seabra (1973)
.

Carlos Azevedo disse...

Nem mais!

joaninha voavoa disse...

Acabou-se a "mama" destes senhores subsídio-dependentes! Viva!
Esses elitistas que vão trabalhar, mas trabalhar mesmo, não é só angariar "tachos".
Desde a recuperação do Rivoli, a programação era feita de/e para estes senhores e seus amigos. Tanta intelectualidade inalcansável para a maioria dos mortais... Mesmo quando ia assistir, sentia-me muito mal, tal era o "clube".
Não sei se o Rui Rio está certo, mas assim é que não podia continuar.
Disfarçam muito mal para as coberturas notíciosas a tentarem fazer de conta que os actores e os espectadores se barricaram... Que espectadores? Só os actores e os seus amigos. A porta-voz, supostamente espectadora, a meio engana-se e começa a falar em nome dos actores. Já não conseguindo disfarçar mais, deixa de fazer de conta. Assumam! Ficam mais credíveis!
E falta questionar porque é que esta manifestação se realiza depois do fim-de-semana... Primeiro fizeram a exibição da sua peça, depois foram curtir a noite e à hora em que toda a gente inicia a semana de trabalho, e como estes senhores ficam sem nada que fazer, é que se viram para as manifestações.
O seu maior castigo vai ser ninguém lhes ligar nenhuma...
E nem pensem em comparar-se à causa do Coliseu!