quarta-feira, julho 05, 2006

Planeta do Futebol II - E se...

A pergunta que encerrava o primeiro post desta serie não era retórica. É que grande parte da incapacidade que temos de pensar sobre o dispositivo totalitário que se instalou com a Copa do Mundo tem a ver com o não sermos capazes de pensar que as coisas se poderiam passar de outra forma. Ora essa é a primeira disposição totalitária, o de nos confrontar com uma situação aparentemente sem alternativa. E se..., a partícula mágica de toda a construção da narrativa ficcional, funciona aqui como o ponto de partida para o pensarmos na possibilidade de as coisas não serem exactamente assim. Não é por acaso que uma das contra-argumentações automáticas deste dispositivo totalitários é: e então como é que querias que fosse? e tu, não gostas de futebol?

2 comentários:

rui mota disse...

Claro, os dogmas não se discutem. O futebol (na sua forma global e por isso totalitária) também passou a ser uma religião. Ora, como sabemos, na religião tem-se fé ou não. Eu, por exemplo, ainda tenho cá uma "fezada" que havemos de chegar um dia às "meias finais" na educação, na literacia, na saúde, na justiça, essas coisas que definem um país desenvolvido. É preciso é acreditar...

**Chronicles/Arclight** disse...

O único desporto capaz d envolver e unir todo o mundo,independentemente das suas diferenças,nos mais diversificados aspectos da vida actual (Mundial).
Não deve ser levado demasiado a sério.
N é do desporto k vem o nosso sustento prá vida.
Que s lixem os fanáticos!cavem suas próprias covas!
Vamos simplesmente torcer pelo nosso país,pk é nele k vivemos,e é a nossa imagem k circula por todo o mundo!
A nós!

este é um post meu k decidi aplicar em função deste ponto de vista.
n conhecia este blog ,mas parece agradável de visitar

Abraço!