segunda-feira, agosto 21, 2006

O êxito do Hezbollah

A aldeia global, que há quem chame já Território dos Vencedores regressa pouco a pouco à normalidade do bestiário: o êxito, o sucesso do Hezbollah é o tema. Esperam-se porta-chaves, t-shirts, fotos autografadas, biografias autorizadas ou mesmo, sem autoridade nenhuma sobre o novo Osama Bin Laden de um determinado mundo árabe - aquele mais apostado em tirar mais-valias do fundamentalismo e da radicalização do antagonismo - que quer replicar o modelo em outsourcing ou mesmo num franchizado qualquer. Mais leve que um exército, que um Estado, com muito mais mobilidade, e com muito mais potencialidades para ser o rato que fará o elefante desatar aos pinotes na loja de porcelana chinesa em que se tornou o nosso mundo. Mas por dentro da insanidade: haverá alguém que não tenha perdido nesta guerra? E ainda foi Edgar Morin que escreveu um dia que precisávamos de mundiólogos!!! Nem de mundiólogos nem de mundiálogos. Cá no açougue, como descreveu ele o nosso boteco, não precisamos de nada.
Já rebentamos de auto-satisfação.

1 comentário:

Luis disse...

Desculpa Joaquim. Só te li agora e...copiei-te. Que plágio tão inconveniente. Para ti, claro.
Um abraço, amigo