quarta-feira, janeiro 10, 2007

Farias trinta e cinco anos hoje, se ainda cá estivesses dentro do sino que marca as horas e as meias horas na Igreja da Graça.
Se ainda cá estivesses, juntarmo-nos-íamos todos à tua volta, saudando o dia em que nasceste. É um costume dos vivos como qualquer outro, um ritual. É ainda o mesmo ritual, mas já não um costume, que nos vai juntar hoje. Já não para celebrar o teu nascimento, esse é um fenómeno de quem vive do lado de cá do relógio que marca as horas na Nossa Senhora da Graça, mas para comemorarmos esse teu atrevimento de teres trocado uma vida toda ao pé de nós por um instante junto a um glaciar.
Imagem: Miguel Costa

4 comentários:

vanrose disse...

Beijos beijos e um abraço forte.
Vera Azevedo

Anónimo disse...

A propósito da comemoração do nascimento: http://www.remenor.blogspot.com/

Mary disse...

um abraço. bem apertado.

Elsa Serra disse...

Oh! meu deus... eu fiz anos ontem, e uma das coisas que senti para além da felicidade em estar viva, era que gostava de fazer uma festa com pessoas que também fazem nos mesmo dia que eu, gostava de conhecer pessoas que nasceram no mesmo dia e talvez também no mesmo ano o de 1970...