domingo, maio 13, 2007

Julia Roberts

Entrei a meio e saí antes dele acabar. Fiquei com a sensação de ter visto o filme todo na cena do primeiro beijo entre a Julia Roberts e o Hugh Grant. Aliás, para ser exacto, o filme desvendou-se-me quando Julia Roberts tirou os óculos escuros e levantou os olhos. Aquele olhar é um desejo, um sonho, como se dizia nas reuniões clandestinas, todo um programa de vida. Eu espanta-me como é que há gajos ainda que sonham com mamas.

4 comentários:

sonhador disse...

- já o politicamente correcto chegou às mamas?

a minha mente analítica diz-me que se calhar é porque há mamas de sonho*, mas adiante.

"não me preocupa o excesso de sexo no cinema, o que me preocupa é o excesso de cinema no sexo"


*sejam elas de que tamanho ou forma forem...

sininho disse...

anna/julia roberts: can I stay for a while?
william/hugh grant: you can stay forever.

no baile da d. ester disse...

pois eu gostei da cena em que ela volta para o tentar reconquistar, e lhe diz "I'm just a girl looking at a boy, telling him that she loves him".

Anónimo disse...

O que ainda vale a pena...o beijo de uma vida e o sopro de um olhar.