quarta-feira, abril 09, 2008

As asas do anjo

Ando a fazer uma dieta rigorosa. Cozidos a vapor, saladas, frutas. Sem açúcar. A palavra de ordem é contra o colestrol, marchar, marchar. Um fundamentalismo que me sabe bem. E de repente lembro-me do meu amigo e da sua história. Contou-me o Guarda-Rios que um dia estava num restaurante e na mesa ao lado uma senhora de idade se atirava gulosamente a um bife, tendo-lhe encontrado os seus olhos atentos:
- Deixei de comer carne, explicou.
A mulher continuou o seu jantar. Quando chegou à sobremesa, olhou-o provocadora detrás da sua mousse de chocolate.
- Doces nem pensar, cortei com tudo isso.
A mulher riu-se, com um riso farto, irónico. No final tomou um café e acendeu um cigarro. O meu amigo sorriu com bonomia:
- Deixei de fumar há uns anos valentes.
Enquanto fazia argolas de fumo a senhora perguntou-lhe:
- E então, como é que se sente?
O Guarda-Rios aponta para as costas:
- Ando com umas dores nas costas.
A velha senhora aponta para a zona das omoplatas:
- Aqui?
O Guarda-Rios admirado:
- Sim, como adivinhou?
E ela, irónica, desconcertante:
-São as asas a nascerem...

3 comentários:

NavegaDora disse...

Delicioso!

Ana disse...

A senhora era malandra! E ainda por cima estava a "gozar"/brincar com o seu amigo!
Em relação à sua dieta acho que para além de uma dieta equilibrada (a sua parece-me demasiado rígida), convém fazer algum exercício físico. Força aí nessa luta contra o malvado do colestrol :)
Gosto muito do seu blog!

CCF disse...

E logo uma senhora, bom para resgatar as mulheres das torturas a que se obrigam. Já com asas...não te estou a ver, mas quem sabe pode ter vantagens :)
~CC~