quarta-feira, agosto 13, 2008

A falta que a humanidade faz a este mundo

Falta muita humanidade neste mundo.
Do resto,
disse o merceeiro encostando o ombro ao balcão,
o rapaz da empresa de distribuição tinha-lhe
já dito o habitual,
Então, Srº António, o que vai ser desta vez?
do resto traga o habitual,
nas doses do costume,
o que faz cá muita falta são humanidades,
humanidades,
assim no plural,
disse o Srº António do alto dos seus 45 anos de avio,
no bucho muito vendedor gaiato,
besuntado de brilhantina,
fato barato da Maconde,
depois riu-se,
não sabia porque lhe tinha dito aquilo,
viera-lhe à cabeça,
fora um assomo,
poderia ter dito outra coisa qualquer,
dissera aquilo,
a falta que me fazem as humanidades
repetira já com a barriga a doer de tanto rir,
o vendedor,
um chavalo novo,
olhou para ele com cara de tenho de me sair bem desta,
e disse-lhe,
já na saída,
trago-lhas com o café e os pacotinhos de açúcar,
Sr. António.

1 comentário:

a rapariga que vinha da província disse...

fizeram-te bem, as férias :)