quarta-feira, agosto 13, 2008

Traição

Às vezes surpreendes-me.
Pode ser uma coisa de nada.
Como aquele vestido com rosas vermelhas e alças e o cabelo a escorrer ainda. O bastante para que tu, passe de mágica, tão outra,
assim,
a desafiar-me.
E eu fico ali possuindo a outra que há em ti,
desejando-a,
naquela forma intempestiva como te disse um dia que só a ti amaria.

5 comentários:

Cristina GS disse...

Do outro lado da traição, há sempre um bocadinho de fidelidade

disse...

surpreendente essa forma como descreves o segredo do amor. o inexpectavel de um vestido novo, de uma palavra estranha que nos é segredada, de um sorriso diferente, de todas as coisas que amamos e que por isso são importantes renovar, sempre. sempre. tornando-as novas hoje, sacudindo o pó dos nossos desejos, acrescentando-se em nós. vivo assim há quase 20 anos, nessa fantasia que falas.

disse...

surpreendente essa forma como descreves o segredo do amor. o inexpectavel de um vestido novo, de uma palavra estranha que nos é segredada, de um sorriso diferente, de todas as coisas que amamos e que por isso são importantes renovar, sempre. sempre. tornando-as novas hoje, sacudindo o pó dos nossos desejos, acrescentando-se em nós. vivo assim há quase 20 anos, nessa fantasia que falas.

disse...

gaguejo, enfim, talvez do espanto. julgava que isso era só meu :)

JPN disse...

é um gaguejar bom o teu. eu espero viver assim os próximos vinte, mil anos...
:)