segunda-feira, fevereiro 23, 2009

Casamento

Já escrevi aqui o suficiente para, na minha opinião, clarificar aquilo que posso dizer sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Não vou insistir nisso até porque isso me tem revelado que, sobre essa questão, muitos dos meus amigos são, embora politicamente correctos, muito mais conservadores do que eu gostaria em relação às questões que têm a ver com a identidade cultural. Mas a verdade é que ainda agora, ao falar do que estava a escrever, ela me chamou conservador e eu, diante da sua clarividência, achei que sim. E o mais importante para mim é que sou a favor que pessoas do mesmo sexo se juntem, que vejam as suas uniões reconhecidas em igualdade de direitos civis com as dos casais hetero, que possam adoptar crianças. A mim o que me choca na adopção e guarda de crianças não é que as crianças possam ser confiadas a casais homossexuais, mas a entidades, religiosas ou não, que defendam ostensivamente o culto de uma vida assexuada.

3 comentários:

Helena (em stª Apolónia) disse...

(sem correlação com o casamento)

JP, já não nos queres tanto?

Nós queremos-te tanto mais e tu deixas mais ar, mais vagar, mais espaço, mais tempo.

se é por andares feliz, fixe. mas tenho-te saudades de freneticamente escrito.

Rui Ferreira disse...

Impossível não comentar.

Grande frontalidade. Continua! Este ainda é o teu lugarzinho no céu.


Abraço.


Casimiro

Anónimo disse...

life is so simple