quinta-feira, maio 04, 2006

Cultura popular

Ao ler o Eduardo Graça escrever sobre o projecto de modernização do INATEL que concebeu e liderou, e que tanto mudou o INATEL , principalmente entre 1999 a 2002 (altura em que foi interrompido abruptamente com a sua exoneração enquanto presidente do Instituto) fico com vontade de eu próprio escrever também sobre o que entendo da missão deste Instituto, especialmente da sua área cultural. Não o posso fazer no entanto. Por variadas razões não o devo fazer. A única coisa que posso fazer é constatar que a actividade cultural de um Instituto que tem como missão desenvolver um trabalho junto das actividades culturais amadoras, como o teatro, a etnografia, a música, o cinema, o associativismo cultural, é tão pouco objecto de debate público. Porque é que a sociedade está tão divorciada da cultura popular?

1 comentário:

rui mota disse...

A "versão" do Eduardo Graça, dava para uma tese. Acredite nela quem quiser. É pena não quereres falar sobre isto, mas compreendo...