domingo, agosto 20, 2006

Prateleira dos Blogues: Memórias do Cárcere

"É fácil constatar que, sendo o único presidiário com um blogue, estarei limitado a informações adjacentes no que diz respeito ao funcionamento do cárcere que me alberga. Apenas posso adiantar que faço parte de um Programa, talvez um teste à capacidade de resposta dos meios prisionais à possível reintegração na sociedade dos que se pretendem reabilitar. Parece discurso de director prisional, mas não é. Levo anos suficientes de presídio para saber o que escrevo. De qualquer forma, o tempo que me permite estar no sistema bloguístico já deu para perceber que existem muitas semelhanças entre nós, os cá de dentro, e os outros, os aí de fora. A única diferença é que nós cumprimos pena, enquanto os outros relatam a sua. É giro sentir-me em casa."
Apareceu aqui nas referências do Respirar o mesmo Ar. Achei graça ao nome, à metáfora. A vida, um cárcere. E de repente apercebo-me de que não é metáfora nenhuma. Quem escreve, fá-lo do lado de dentro do EPL, Estabelecimento Prisional de Lisboa. É talvez o primeiro blogue de uma pessoa que está detida. Espero que seja o caminho para a abertura deste fabuloso meio de expressão nas cadeias portuguesas. Precisamos de saber o que se passa nas nossas prisões, precisamos de saber o que é viver numa prisão. Seremos mais justos, confiaremos mais na justiça, na sua aplicação, quanto melhor soubermos o que é, a alguém, arrancar a liberdade.

3 comentários:

rui mota disse...

Não sei o que se passa com o teu "blogue", mas os textos das últimas semanas estão cheios de caracteres codificados...
Mudáste de "software", ou foste atingido por um míssil?

RM

Zé "Prisas" Amaral disse...

Já aprendi com os bloggers que se deve agradecer as referências.
É precisamente o que a rapaziada deste humilde burgo quis fazer neste comentário.

JPN disse...

Rui, carrega no actualizar depois de abrires a página "defeituosa". A mim ajudou-me.