quarta-feira, outubro 25, 2006

Esteva, tomilho, Sieteiglésias

Despedi-me de Madrid em Sieteiglésias, a uns 45 quilómetros da capital, numa casa repleta de livros. Cheirava a esteva, mas não só. Crescia tomilho pelos montes de pedra. Atrás da casa de pedra que Angel e Blanca cuidam com todo o cuidado, uma necrópolis também escavada na pedra. Tudo é pedra e mais pedra neste lugar. Impressionou-me mais do que o trono das oferendas, onde repousava o único túmulo duplo, uma pequena base escavada onde se escondia um corpo de criança. Estaríamos no século XII e em pleno território monástico. Quem eram estes?

2 comentários:

Desambientado disse...

Obrigado pela permissão.
Será publicado na página Blogs.do.Mundo, do jornal "A União", na próxima Sexta-feira.

Cumprimentos:

Félix

mqf disse...

era certamente "o menino de sua mãe"