terça-feira, julho 24, 2007

Caso Charrua: e agora, Margarida Moreira?

Recebi agorinha um SMS do PS pedindo candidatos para cargo na Direcção Regional de Educação do Norte. Alguém sabe o que se passa?

2 comentários:

rui mota disse...

Pergunta ao Ed, que ele deve saber...a propósito, o termo não é "totalitarismo democrático", uma contradição em termos, mas "autoritarismo democrático". É a esta última "deriva" que estamos a assistir. Bem podem os arautos de "liberdade e da democracia" apregoar que o PS (ou o PSD) são democráticos. O que importa, são as suas práticas. Ora, a prática de ambos, quando estão em maioria no poder, é "autoritária". Num caso, com mais resquícios de "centralismo democrático", noutro com mais resquícios de "populismo". Em qualquer dos casos, uma herança do brando fascismo português. Aconselho a leitura do José Gil (Portugal: o medo de existir). Está lá tudo. Ou quase...

JPN disse...

Não, caro Rui. O termo é "totalitarismo democrático". É da minha lavra. E se aproveitares as ligações que sugiro para se compreender o fenómeno, verás que aquilo de que me quero ocupar é mesmo o "totalitarismo democrático". A tal deriva do "autoritarismo democrático", deixo-a para ti.Não a acho irrelevante mas faz parte da espuma dos dias. E por isso é traiçoeira. Quanto aos recados, já sabes que aqui não se dão. Nem se levam. :)