terça-feira, agosto 05, 2008

Agosto, perguntas tu

Já sei porque é que se passam semanas sem que vá ver o sitemeter. Venho de lá sempre confuso, com vontade de atirar o blogue por uma ribanceira abaixo. Supostamente esta aventura da blogosfera era para ser a aventura da criação de uma comunidade, indistinta, heterógenea, livre, mas comunidade. Vejo que na última semana cerca de cem pessoas vieram cá, diariamente, e que dessas, cerca de sessenta veio pela primeira vez. Nos comentários não há rasto perceptível desse movimento. Sinto-me mal. Quem são estes mirones que aqui andam? Como lhes explicar que as minudências de expressão intima são condições que julgávamos necessárias para uma determinada partilha comunitária? Como, se nem sei quem são? Não volto lá, ao sitemeter, tão cedo. Prefiro andar por aqui nesta ilusão de que somos uma comunidade.

7 comentários:

Fulacunda disse...

ainda agora perdi aqui um comentário porque não me autentiquei com uma conta do blogger (assim vai ter de ir a do fula). devias ver isso pois essa 'assinatura obrigatória' excluirá da tua caixa de comentários todos aqueles que não pertençam a essa tal "comunidade" que falas, inibindo o comentário espontaneo.

quanto às visitas, essa massa indiferenciada, o meu amigo não conhece o google? :) pelo menos do tempo em que usava o sitemeter constatava que uma enorme quantidade de visitantes eram visitas acidentais que chegavam pelos motores de busca

aquele abraço

JPN disse...

ok, vou ver isso, tinha os comentários livres, não me lembro de quando alterei.
abraço

Cristina GS disse...

Parceiro, leio-te todos os dias, às vezes várias por dia, se não comento é porque integro, reconheço, identifico-me com o que dizes/escreves. Mas, a partir do momento em que abres a tua escrita ao "mundo" (talvez possamos tirar as aspas), o receptor torna-se difuso. Os blogues são como uma montra, alguns param e entram, outros param e continuam a caminhada. Boa viagem lá para Teresina, como eu gostava de lá estar. Quando fui pela primeira vez a Salvador, percebi o verdadeiro sentido da expressão de D.Pedro depois da independência, "Eu fico!", eu também ficaria.Beijitos

Ritinha disse...

Eu confesso... Sou uma das "mirones"... :)

Clara disse...

(olha o fulacunda, há quanto tempo).

Eu leio, mas não venho aqui (nem sei quem tem comentários ou não).

Mónica (em Campanhã) disse...

ó JPN, a comunidade são os outros 40, e não são sempre os mesmos 40 todos os dias, por isso terás uma comunidade para cima de 40 crónicos no respirar.

marta disse...

observadora, leitora, mirone... agora ás claras. obrigada