sexta-feira, julho 10, 2009

Fim de tarde em Cacela Velha

Os sonhos são assim: esfumam-se quando arregalamos os olhos. Uma vida a preencher-se de um amor tão verde, tão dificilmente verde, é isto: um fazer de arregalar os olhos, de os esbugalhar, de os engrandecer com aquilo que reverdece. E a possibilidade de há bocado não estarmos aqui onde agora estamos: na casa do poeta. Já andei a ver as framboesas. E as amoras. Agora fechei os olhos, a sonhar com o meu fim de tarde. Gosto de fazer esta pequena brincadeira quando me sinto pássaro: abro e fecho os olhos a espaços e a espaços pergunto-me onde é que sou mais ar, mais pedaço de vento. Se quando cerro os olhos, se quando os arregalo.

1 comentário:

CristinaGS disse...

Este post cheira a framboesa :)