terça-feira, outubro 13, 2009

Farm Ville

Agora que já elegemos os nossos representantes,
o primeiro-ministro,
os deputados e as deputadas nacionais,
os deputados e as deputadas europeias,
o presidente da comissão europeia,
os e as presidentes de câmara,
os e as presidentes das assembleias municipais,
das juntas de freguesia,
das comarcas,
do clube de futebol do bairro, da cidade,
do país,
agora que até já elejemos Barack Obama
no qual não votámos por uma mera circunstância formal,
podemos voltar ordeiramente à realidade
dos dias
e das noites
e fingir que a vida que construímos
é realmente vida,
vida a sério,
vida com V grande,
de vitória,
acabou-se a história.
a
a
Acabou-se a história,
pensamos enquanto nos afundamos,
no estertor do sofá
pago a 24 meses na Moviflor,
quando não está ninguém do outro lado do plasma,
a 36 meses na wortem sempre,
até o raio do jantar que se azedou
no estômago,
trazido em sacos de plástico
com o cartão do Continente,
acabou-se a história,
hoje o Grissom despede-se,
diz adeus,
vai-se embora,
o adn da nossa desvida,
a azia passa-nos do estômago para
o coração,
nós não queríamos,
a leveza não está à venda,
nem a beleza,
tigresa,
acabou-se a memória,
esqueci-me, dizemos,
esqueceste-te de quê?,
perguntam aqueles pares que inventamos para
não percebermos que estamos
fora
fora do mundo
fora do sítio
fora da vida
os putos cresceram
, dizemos
as fotografias espalhadas na sala
são pequenos troféus felizes
os nossos dias
passados assim, agora
que já elejemos os nossos primeiros e segundos e terceiros
representantes
na rua, no bairro, na cidade,
no país, no continente, no mundo
esquece-te outra vez de viver,
de saborear a maçã,
a grande maçã livre,
o pecado original
e põe-te novamente
como fazes sempre,
na fila
para a distribuição de benesses
e de milagres
do santo antoninho.

2 comentários:

cristinar disse...

Tal e qual. Beijos.

CCF disse...

Excelente...já tinha saudades desta tua escrita assim.
~CC~